Saúde e Educação de Montes Claros estão entre as três melhores de Minas

Montes Claros, mais uma vez, tem sua gestão reconhecida e premiada. Depois de ser citada como uma das cidades brasileiras que mais salvaram vidas na pandemia (https://portal.montesclaros.mg.gov.br/noticia/saude/revista-exame-montes-claros-esta-entre-as-cidades-brasileiras-que-mais-salvam-vidas-na-pandemia) e também como umas das melhores gestões fiscais do estado (https://portal.montesclaros.mg.gov.br/noticia/economia/indice-firjan-de-gestao-fiscal-montes-claros-e-destaque-em-pesquisa-nacional-de-eficiencia-das-prefeituras), o município aparece, mais uma vez, como destaque, dessa vez no Prêmio Band Cidades Excelentes (https://premiocidadesexcelentes.band.uol.com.br/), que classificou a “Princesa do Norte” como a segunda melhor cidade de Minas (entre aquelas com mais de 100 mil habitantes) no quesito SAÚDE E BEM-ESTAR, além de ser a terceira na categoria EDUCAÇÃO.
O Prêmio Band Cidades Excelentes é realizado através de uma parceria entre o Grupo Bandeirantes (conglomerado de mídia) e o Instituto Aquila, que é uma consultoria internacional com atuação em 19 países da América, Europa e Oceania. A premiação avalia todos os municípios brasileiros, que têm seus indicativos analisados por uma ferramenta desenvolvida pelo Instituto Aquila baseada em inteligência artificial e que consolida, a partir de um algoritmo, os resultados de 41 indicadores, para chegar a uma nota final. Os indicadores são construídos a partir de 5 pilares: eficiência fiscal e transparência; educação; saúde e bem-estar; infraestrutura e mobilidade urbana; e desenvolvimento socioeconômico e ordem pública.
SAÚDE E BEM-ESTAR – Montes Claros ficou, neste quesito, em segundo lugar no estado, entre as cidades com mais de 100 mil habitantes. Para chegar a essa posição, o Prêmio avaliou os seguintes indicadores: Cobertura Estratégica Saúde da Família; Expectativa de vida ao nascer; Número de leitos hospitalares por mil habitantes; Número de profissionais da saúde por mil habitantes; Proporção de internações sensíveis à atenção básica- ISAB; Taxa de mortalidade infantil por mil habitantes; Casos de Covid-19 por 100 mil habitantes; e Mortes por Covid-19 por 100 mil habitantes.
EDUCAÇÃO – Neste quesito, Montes Claros ficou na terceira posição de Minas, entre os municípios com mais de 100 mil habitantes. Foram avaliados: Analfabetismo; Expectativa em anos de estudo; Taxa de abandono nos anos finais do Ensino Fundamental; Taxa de abandono nos anos iniciais do Ensino Fundamental; Gasto com Educação por aluno por IDEB; Resultado do IDEB nos anos finais do Ensino Fundamental; Resultado do IDEB nos anos iniciais do Ensino Fundamental; Distorção Idade-Série do Ensino Fundamental; Acesso à Educação Infantil – creche.
Vale destacar que, nesses dois quesitos, Montes Claros superou a capital Belo Horizonte e outras cidades de porte semelhante ou superior. 

Texto: Daniel MoraesFotos: Divulgação

Comentários

Mais do Educadora FM