Construção do CETAS de Montes Claros começa ainda neste ano, informou a prefeitura

As obras do Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) que será construído no espaço do antigo Zoológico Municipal de Montes Claros deverão ser iniciadas no mês de novembro. A criação do centro será possível porque um termo de comodato, com duração de 25 anos, firmado entre o município e o estado, cedendo mais de 20 mil metros quadrados do espaço do Zoológico ao Instituto Estadual de Florestas (IEF), foi assinado em 2019 pelo prefeito de Montes Claros, Humberto Souto. 


O CETAS irá abrigar animais silvestres capturados, resgatados ou entregues, vindos de locais inapropriados, como áreas urbanas ou o cativeiro. No Centro de Triagem os animais passarão por recuperação, no caso de estarem machucados, e por triagem, para serem catalogados e identificados antes de serem devolvidos à natureza. O local será importante para a preservação de diversos animais em iminência de extinção, e trará mais espaço para os estudos e cuidados dos bichos.


Nessa quarta-feira (18), técnicos do IEF e da Sada, acompanhados pela equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, vistoriaram o local da implantação do CETAS, que terá, além das estruturas administrativas, um centro médico completamente equipado, uma ala para cuidados especiais com filhotes, um espaço de quarentena para o isolamento dos animais recém-chegados, e viveiros para treinamento de voo e condicionamento físico das mais diversas espécies.


“É importante destacar a nobre ação da Prefeitura de Montes Claros de ceder o terreno para a construção do futuro CETAS do município, e também a diretoria-geral do IEF, pelo apoio constante à nossa unidade regional”, salientou a supervisora da Unidade Regional de Florestas e Biodiversidade (URFBio) Norte, Margarete Caires.

Secretário municipal de Meio Ambiente e técnicos do IEF acompanham a vistoria do futuro CETAS // Crédito: Fábio Marçal


“Por ser o segundo entroncamento rodoviário do País, Montes Claros é o primeiro em tráfico de espécies silvestres, sendo considerada uma das principais rotas deste tipo de contrabando, ligando o Norte e Nordeste ao Sudeste do Brasil. Por isso, é fundamental a implantação deste CETAS na cidade, já que a estrutura daquele espaço que funciona no Ibama para abrigar os animais que são tirados do seu ambiente natural não atende a demanda”, explicou o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Soter Magno.


A implantação do novo CETAS é fruto do Termo de Ajustamento de Conduta Ambiental firmado pela Sada Bioenergia e Agricultura Ltda no âmbito do seu licenciamento ambiental com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente das Bacias dos Rios Verde Grande e Pardo.

Comentários

Mais do Educadora FM