Norte de Minas é a primeira região integrada à rede nacional de laboratórios de contagem de linfócitos que entregam resultados de exames de pacientes HIV positivos

A região ampliada de saúde do Norte de Minas é a primeira do Estado que, a partir deste mês, passa a integrar a Rede Nacional de Laboratórios e Serviços de Saúde de Contagem de Linfócitos T CD4+ rápido. Esses exames, que serão realizados no Laboratório Macrorregional da Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais – (SES-MG), sediado em Montes Claros, são essenciais para estabelecer a imunidade de referência e avaliar resultados clínicos em pacientes infectados com o vírus da imunodeficiência humana (HIV), causador da AIDS.

Para a realização dos exames, nesta quinta-feira, 8, a Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros – (SRS) sediou a realização de capacitação de profissionais de saúde que trabalham no Laboratório Macrorregional e no Laboratório da Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros. A capacitação foi ministrada pela assessora científica, Fernanda de Lima, da empresa norte-americana Abbot Diagnósticos Rápidos. A multinacional fornece equipamentos e insumos ao Ministério da Saúde para a expansão da rede de laboratórios de contagem de linfócitos.

A coordenadora de vigilância em saúde da SRS de Montes Claros, Agna Soares da Silva Menezes destaca que a inserção do Laboratório Macrorregional do Norte de Minas na rede de laboratórios que realizam exames de contagem de linfócitos “se constitui grande avanço para os serviços de saúde dos municípios e do Estado, bem como para os pacientes HIV positivos”. Até então, grande parte dos exames era realizado na Fundação Ezequiel Dias – (Funed), sediada em Belo Horizonte.

A coordenadora explica que em agosto de 2019 o Laboratório Macrorregional foi o primeiro do interior do Estado que passou a integrar a Rede Nacional de Laboratórios para Quantificação da Carga Viral do HIV por teste rápido. Com isso, o tempo de emissão de resultados de exames, que antes só eram realizados na Funed, caiu de 20 para no máximo dois dias.

“Agora, agregando a análise de amostras de sangue para contagem dos linfócitos CD4+ rápido, a orientação do Ministério da Saúde é de que os resultados sejam emitidos no mesmo dia, o que até então demandava cerca de duas semanas”, pontua Agna Menezes.

Na mesma linha de raciocínio a biomédica e coordenadora do Laboratório Municipal de Montes Claros, Josiane dos Santos destaca que “para os cerca de 1 mil 300 pacientes HIV positivos assistidos no Norte de Minas a realização dos exames de contagem de linfócitos em Montes Claros representa uma importante conquista. Isso porque, a coleta de amostras que só é realizada às quartas-feiras, pela manhã em Montes Claros, passará a ser feita de segunda a sexta-feira. As amostras serão coletadas pelos serviços de saúde de referência dos Centros de Testagem e Aconselhamento – (CTAs) sediados em Montes Claros e Janaúba. Além disso, o tempo para emissão dos resultados será reduzido, proporcionando ganhos na agilização dos tratamentos”, destaca a biomédica.

As farmacêuticas, Clarissa Fernandes Gomes e Núbia Pereira da Silva, e a técnica de laboratório Fernanda Oliveira, do Laboratório Macrorregional de Saúde de Montes Claros também avaliam que a inserção da região ampliada de saúde do Norte de Minas na Rede Nacional de Laboratórios e Serviços de Saúde de Contagem de Linfócitos T CD4+ possibilita, além da ampliação dos serviços prestados à população, a agregação de tecnologias de última geração na estrutura mantida pela SES-MG em Montes Claros. A previsão é de que a realização dos exames de contagem de linfócitos seja iniciada em agosto.

O EXAME

Atualmente a Rede Nacional de Laboratórios para Contagem de Linfócitos T CD4+ é formada por 92 laboratórios. Esses laboratórios introduziram no país os testes para a contagem de linfócitos T CD4+ e CD8+ visando ao monitoramento da evolução clínica de pessoas infectadas pelo HIV, quando da introdução da terapia com antirretrovirais. Esse monitoramento possibilita a adoção de terapias preventivas às infecções oportunistas e busca a efetividade do tratamento.

O exame de contagem de linfócitos T CD4+ é utilizado por profissionais de saúde, em conjunto com outros exames laboratoriais, para avaliar a função do sistema imunológico em pessoas com diagnóstico de infecção pelo HIV. Os linfócitos T CD4 são específicos para a maioria das infecções oportunistas, como pneumonicistose, citomegalovírus e toxoplasmose. Na infecção pelo HIV há uma predileção por esta categoria. Os linfócitos T CD8 são citotóxicos, eliminando células infecciosas ou neoplásicas.

Células T CD4+ e CD8+ são fontes produtoras de citocinas, atuando nos mecanismos de cura e patogênese da doença. A resposta linfocitária é caracterizada principalmente pelo aumento de células T CD4+.

Texto: Pedro Ricardo

Comentários

Mais do Educadora FM