Presídio de Januária inaugura fábrica de bloquetes em parceria com prefeitura

Oito detentos do Presídio de Januária I, no Norte de Minas, irão trabalhar em uma fábrica de bloquetes instalada no interior da unidade. Inaugurada na última terça-feira (6/7), a estrutura é fruto de uma parceria com a prefeitura de Pedras de Maria da Cruz, município localizado a 15 km de Januária, e com a comarca local. Os internos empregados têm a pena reduzida em troca dos serviços prestados.

O trabalho no sistema prisional objetiva promover a dignidade humana, com finalidade educativa e produtiva, configurando-se como uma importante ferramenta de ressocialização. Para o diretor do presídio, Roderlei Lima dos Santos, “a atividade proporciona formação profissional e traz outros benefícios, como condicionamento psicológico e comprometimento social”. “Também ajuda a evitar o ócio, possibilitando uma melhora significativa no comportamento e na disciplina do apenado”, acrescenta.

Vantagens

Além de cumprirem uma função social, contribuindo para a pavimentação e recuperação de vias públicas, os presos recebem remição de pena pelos préstimos: a cada três dias trabalhados, um é subtraído da pena. Outra vantagem destacada pelos custodiados que receberam a oportunidade de trabalho na fábrica é capacitar-se para o desenvolvimento de um novo ofício.

“Eu achei a iniciativa maravilhosa, porque, primeiramente, dá emprego para a gente. Assim, a gente vai aprendendo mais e pode ajudar a família depois”, afirma Vicente Alves, de 40 anos. “Era uma coisa com o que eu ainda não tinha mexido, um serviço que eu não sabia. Gostei muito”, concorda o colega Eniu Correia, de 41 anos.

Os custodiados foram selecionados para atuar na fabricação das peças de concreto pela Comissão Técnica de Classificação (CTC). O grupo multidisciplinar de servidores é formado por assistente social, psicólogo, enfermeiro e representante do núcleo de segurança. São avaliados critérios como aptidão para o trabalho, disciplina e o indivíduo já ter sido condenado.

Texto: Paula Machado /// Fotos: Divulgação/Sejusp

Comentários

Mais do Educadora FM