A nova edição do ‘Comida di Buteco’ é apresentada à imprensa de Montes Claros

Na noite dessa segunda-feira (05/7), jornalistas de Montes Claros, conheceram o novo formato do Concurso Comida di Buteco 2021. A apresentação aconteceu no bar “Casa da Mãe Joana”, estreante no CdB. 

Após quatro adiamentos em função da pandemia do novo Coronavírus (SARS-COV-2) – Covid-19, o concurso mais amado do Brasil está de volta: de 30 de julho a 22 de agosto, em Montes Claros, o concurso Comida di Buteco, em sua 21ª edição, pela primeira vez em sua história, com foco no delivery e com o movimento “Salve os Butecos!”.

Segundo os organizadores, o objetivo no “Salve os Butecos!” é ajudar a gerar fluxo de caixa, de forma que eles possam se reerguer. Todos podem participar: consumidores, empresas, veículos de comunicação e mídia. As doações podem ser em espécie; produtos, no caso de empresas que atendem diretamente os butecos e espaços na mídia para divulgar a campanha. Nossa meta é arrecadar R$ 3 milhões entre julho e agosto e dividir igualmente entre os butecos participantes do concurso. O acompanhamento das doações será através do “butecômetro” no site www.comidadibuteco.com.br .

Maria Eulália Araújo, coordenadora nacional do Comida di Buteco fez as apresentações do sistema “hibrido” no formato deste ano no concurso com o foco no delivery. “Neste novo formato, o consumidor poderá pedir o petisco participante via delivery/para levar ou, se sentindo seguro, seja por vacinação concluída ou pelas medidas de proteção individual e também de cada buteco, participar presencialmente”, explicou.

Dentre estes esforços, viabilizamos uma parceria com a Tagme – plataforma que permite o agendamento de mesas e a digitalização dos cardápios – para que os butequeiros possam planejar com segurança sua ida ao buteco.

Esta ferramenta está acessível através do site www.comidadibuteco.com.br  localizando o buteco que quer visitar em cada cidade e clicando no botão Tagme. Desta maneira, naquele horário a mesa reservada estará disponível de acordo com os critérios estabelecidos nas reservas.

“A missão do CdB é “TRANSFORMAR VIDAS ATRAVÉS DA COZINHA DE RAIZ – BUTECO EXTENSÃO DE SUA CASA”. Se a preocupação em preservar e evoluir os pequenos negócios familiares chamados “butecos” já era o propósito do Comida di Buteco, com a pandemia se tornou urgente”, explicou.

O segmento de bares e restaurantes está entre os que mais sofreram com a pandemia, pois foi um dos primeiros a terem medidas restritivas de funcionamento e que se farão necessárias ainda por um bom tempo. 30% dos butecos participantes do concurso em todo o Brasil tiveram suas portas fechadas. Muitos de forma irreversível. Mas vários, quem sabe, reabram em um momento pós-pandemia.

A jornalista Nátila Gomes, da revista Tempo, foi uma das convidadas para a abertura com a imprensa. Ela explica que o CdB sempre foi trás boas lembranças, tantos sabores e costumes, principalmente aos tempos de criança.

“Comida de raiz. Isso me remete à infância. Aquela comida em que o ingrediente principal é o amor, desde o preparo, até quando o prato é servido à mesa com a família e/ou amigos. Comida é isso, um sabor de vida, vivida da melhor maneira possível. E o Comida di Buteco nos apresenta essa identidade. Todo mundo sabe que comida, seja do Norte, do Sul, do Brasil, de Minas e de Montes Claros, carrega uma história, e essa história o Concurso ajuda a contar a cada ano. E, em 2021, o formato híbrido, em que se mistura a degustação presencial, ou via delivery, tende a ampliar horizontes. Faço votos de que os 24 dias do CdB representem sucesso e alívio para esses bares da nossa cidade. Quem sabe pinta um título nacional, não é mesmo? Até porque montes-clarense raiz não entra em nada para ser figurante”, finalizou a jornalista.

É válido lembrar e reforçar que os participantes do Comida di Buteco estão sujeitos às regras de funcionamento dos bares determinadas pelos governos municipais em cada cidade onde o concurso acontece. “Temos orientado os butecos participantes a cumprir rigorosamente as regras definidas e limitar o atendimento à capacidade permitida no estabelecimento e estamos continuamente checando e reforçando esse cumprimento”, ressaltou a coordenadora nacional do CdB.

Texto: Wesley Gonçalves

Comentários

Mais do Educadora FM