Covid-19: Municípios ganham prazo de 31dias para aplicação de vacinas da Pfizer

Os municípios que compõem a região ampliada de saúde do Norte de Minas poderão manter armazenadas em temperatura entre 2º e 8º graus e utilizar vacinas contra a Covid-19 produzidas pela Pfizer/BioNtech por até 31 dias. O prazo que antes era de cinco dias foi ampliado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – (Anvisa). A decisão levou em conta estudo de estabilidade das vacinas, o que proporciona logísticas à rede de frio, tecnologicamente estruturada para atuação nessa faixa de temperatura.
Em comunicado encaminhado nesta terça-feira, 1º, às secretarias municipais de saúde, o Ministério da Saúde destaca que a ampliação do prazo de armazenamento e aplicação das vacinas da Pfizer/BioNtech “otimiza as ações de operacionalização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19, viabilizando uma maior capilarização dos pontos de vacinação e acesso no país”.
Porém, a Coordenação Geral do Programa Nacional de imunizações – (PNI) adverte que os municípios precisam adotar providências para a otimização das logísticas de armazenamento e transporte das vacinas por período máximo de 12 horas, na faixa de temperatura entre 2º a 8º graus.
A coordenadora de vigilância em saúde da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros, Agna Soares da Silva Menezes entende que a ampliação do prazo para utilização das vacinas da Pfizer/BioNtech proporcionará a ampliação do número de municípios que passarão a utilizar o imunizante o que, consequentemente, viabilizará a aceleração do processo de vacinação da população. Até então, a maioria dos municípios estavam utilizando apenas dois tipos de vacinas: CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo; e a AstraZeneca/Universidade de Oxford, envasada pela Fundação Oswaldo Cruz – (Fiocruz), no Rio de Janeiro.
A orientação repassada aos municípios é de que as vacinas da Pfizer devem ser aplicadas em pessoas com comorbidades (Síndrome de Down acima de 18 anos; pessoas com doença renal crônica em terapia de diálise acima de 18 anos; gestantes e puérperas com comorbidades acima de 18 anos e pessoas com comorbidades com idade entre 55 a 59 anos).


DESCENTRALIZAÇÃO

Dia 24 de maio a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais – (SES-MG) colocou em prática a primeira etapa da descentralização e distribuição das vacinas Pfizer/BioNtech. Foram contemplados 73 municípios com população até 79 mil habitantes. Nesta etapa, Montes Claros foi o único município contemplado no Norte de Minas com o recebimento de 2 mil 340 doses de imunizantes.
Já no dia 31 de maio foi iniciada a segunda fase da descentralização da distribuição e uso de vacinas da Pfizer/BioNtec, envolvendo municípios com população entre 30 mil a 78 mil habitantes. Com isso, foram repassadas 10 mil 422 vacinas da Pfizer a 13 cidades que integram as áreas de atuação da SRS de Montes Claros e as Gerências Regionais de Saúde de Januária e Pirapora: Januária (1 mil 260 doses); Brasília de Minas (1 mil 056); Janaúba (1 mil 026 doses); Pirapora (948); Bocaiúva (942); Porteirinha (816); São Francisco (786 doses); Salinas (714); Rio Pardo de Minas (708); Várzea da Palma (630); Jaíba (552); Taiobeiras (516) e Espinosa (468).


VACINÔMETRO


Até a manhã desta quarta-feira, 2, dados contabilizados pela SES-MG por meio da plataforma informatizada vacinômetro, informavam que aumentou para 348 mil 841 o número de pessoas residentes na macrorregião de saúde do Norte de Minas que já receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19. Outras 166 mil 910 pessoas concluíram o esquema vacinal com o recebimento da segunda dose.

Fonte: SRS

Comentários

Mais do Educadora FM