SES-MG mobiliza o Norte de Minas para intensificar a vacinação contra a gripe

Nessa segunda-feira, 24, a Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros – (SRS) enviou memorando aos 54 municípios que compõem a sua área de atuação reforçando a necessidade da intensificação das ações de mobilização da população para adesão à 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe Influenza. Apesar dos trabalhos terem sido iniciados no dia 12 de abril, o índice de cobertura vacinal está abaixo de 50% em todos os municípios. Até o dia 9 de julho a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é de que 90% do público prioritário precisa ser vacinado.

A Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais – (SES-MG) ressalta que neste ano a campanha de vacinação contra a gripe apresenta baixa adesão na maior parte dos grupos prioritários, em âmbito nacional e estadual. Em Minas Gerais a estimativa é de que mais de 8,4 milhões de pessoas compõem os grupos prioritários de vacinação contra a gripe e, até 17 de maio, foram aplicadas 1 milhão 347 mil 640 doses da vacina.

Em todo o país, até o momento, a cobertura vacinal contra a gripe apresenta os seguintes percentuais: puérperas (54,9%); crianças com idade entre 6 meses a menores de seis anos (52,2%); povos indígenas (46,8%); gestantes (43,9%); trabalhadores da saúde (35,2%) e idosos (6,8%).

O panorama de baixa adesão da população à campanha também é encontrado em relação aos dados estaduais. Apenas 20,5% da população-alvo foi vacinada, com destaque positivo para os grupos de puérperas e crianças. Já os grupos com menor busca pela vacinação são gestantes e trabalhadores da saúde com 46,9% e 38,6% de cobertura vacinal, respectivamente.

No Norte de Minas, o Painel do Ministério da Saúde que contabiliza dados sobre a vacinação contra a gripe em todo o país aponta que os municípios de Vargem Grande do Rio Pardo (48,9%); Olhos D´Água (45%) e Guaraciama (41%) são os que apresentam maiores coberturas vacinais. Outros cinco municípios: Lagoa dos Patos; Nova Porteirinha; Pai Pedro; Cristália e Gameleiras apresentam coberturas acima de 30%. Já outros 46 municípios estão com percentuais de cobertura vacinal abaixo de 29%.

Para a implementação da Campanha a Superintendência Regional de Saúde já repassou aos 54 municípios 239 mil 650 doses de vacinas.

A coordenadora de vigilância em saúde da SRS de Montes Claros, Agna Soares da Silva Menezes reforça que “a vacinação contra a gripe é importante porque permite prevenir o surgimento de complicações decorrentes da doença, óbitos e, consequentemente, evitará o aumento de atendimentos da população nos serviços de saúde. Além disso, a vacinação contra a gripe reduz os sintomas que podem ser confundidos com os da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus”.

Agna Menezes lembra ainda que a Campanha contra a gripe está coincidindo com a realização da vacinação contra a Covid-19. Por isso, considerando a ausência de estudos sobre a co-administração das vacinas, o Ministério da Saúde não recomenda a aplicação das duas doses simultaneamente.

“Neste momento as pessoas devem priorizar a vacinação contra a covid-19. Na oportunidade, deverão agendar a vacinação contra a gripe respeitando um intervalo mínimo de 14 dias”, frisa a coordenadora.

ETAPAS

Na primeira etapa da vacinação, iniciada dia 12 de abril, o público alvo na macrorregião de saúde do Norte de Minas, composta por 86 municípios, foi constituído por 200 mil 667 crianças com idade entre 6 meses a menores de 5 anos; gestantes; puérperas; trabalhadores da saúde e indígenas. Do total desse público alvo, 129 mil 577 pessoas residem na área de abrangência da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros.

A segunda etapa da campanha foi iniciada dia 11 de maio e prossegue até 8 de junho, tendo como público alvo idosos com idade a partir de 60 anos e professores das redes pública e privada de ensino.

A terceira etapa está prevista para o período de 9 de junho a 9 de julho envolvendo pessoas portadoras de comorbidades; deficientes físicos permanentes; caminhoneiros; trabalhadores do transporte coletivo; trabalhadores do sistema portuário; forças de segurança e salvamento; militares das forças armadas; funcionários do sistema de privação de liberdade; a população privada de liberdade; adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas.

Por: Pedro Ricardo

Comentários

Mais do Educadora FM