Vencendo desafios da pandemia: Unimontes comemora 59 anos com uma série de atividades e obras em andamento

“Conhecimento que vence desafios”. Com este lema, a Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) completa nesta segunda-feira (24/5) 59 anos de implantação do ensino superior no Norte de Minas. A instituição resulta da transformação da Fundação Norte Mineira de Ensino Superior (FUNM), criada por meio da Lei Estadual 2.615, de 24 de maio de 1962.

A antiga FUNM foi transformada na atual Unimontes por meio da Constituição Mineira promulgada em 21 de setembro de 1989. Em 1994, a Universidade teve o seu reconhecimento federal, homologado pela Portaria 1.116, do Ministério da Educação. Desde então, iniciou o seu processo de expansão nas regiões Norte e Noroeste do Estado e no Vale do Jequitinhonha. Atualmente, conta com 11 campi e dois núcleos fora da sede.

Reitor da Unimontes, o professor Antonio Alvimar Souza destaca que, durante o período de um ano e dois meses de pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19), a instituição deu prosseguimento às atividades recorrendo ao modelo remoto, no cumprimento aos decretos estaduais e municipais sobre as medidas de distanciamento. “Contamos com a participação efetiva dos nossos professores, servidores técnico-administrativos e acadêmicos”, lembra o reitor.

A Universidade também iniciou os trabalhos para a elaboração do seu Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) para os próximos cinco anos. O documento estabelece a filosofia de trabalho, a missão e as diretrizes pedagógicas que orientam as ações, estrutura organizacional e as atividades acadêmicas das instituições de ensino superior.

Em outra ação de destaque neste período, a Unimontes tem implementado uma série de obras físicas e investimentos em mobiliário e equipamentos, com recursos da ordem de R$ 35,853 milhões, liberados pelo Governo de Minas Gerais.

A instituição completa 59 anos de existência com influência direta no desenvolvimento regional e resultados positivos nas áreas do ensino, pesquisa, extensão e pós-graduação. A prestação de serviços também é reforçada, sobretudo, por meio do Hospital Universitário Clemente de Faria (HUCF), referência regional no atendimento aos pacientes de Covid-19.

Atualmente, o corpo funcional da universidade é constituído por 2.871 pessoas, sendo 1.053 professores e 1.511 servidores técnico-administrativos. Conta, ainda, com 317 servidores terceirizados.

ENSINO

Na tarefa de oferecer ensino de qualidade e gratuito, ao longo desses anos a Unimontes já graduou 57.399 profissionais nas diversas áreas do conhecimento, de dezembro de 1969 a dezembro de 2020. A instituição soma, atualmente, o total de 11.964 alunos matriculados em cursos de graduação (8.590), graduação a distância (1.636), técnico-profissionalizantes (605), pós-graduação – Lato sensu e Stricto sensu (1.133).

São ministrados 55 cursos de graduação e 18 cursos próprios de mestrados e doutorados. A instituição também tem reforçado o ensino a distância, por meio do Centro de Educação a Distância (CEAD), que ministra oito cursos de graduação no modelo EaD, abrangendo 27 municípios.

Também são ampliados os cursos técnico-profissionalizantes, oferecidos pelo Centro de Educação Profissional e Tecnológica (CEPT), em parceria com os governos Estadual e Federal.

A Pró-Reitoria de Ensino destaca que, durante a pandemia, a Unimontes manteve as atividades dos cursos de graduação pelo sistema remoto, alcançando uma taxa de ocupação de 85% entre 2018 e 2020. “Na maior parte das universidades brasileiras, hoje, o atual cronograma em curso para o ingresso dos calouros ainda está em atraso no preenchimento das vagas relativas ainda para o primeiro semestre. Já a adesão da Unimontes preenche antecipadamente as vagas para o 2° semestre, uma vez que o 1° semestre já teve início em março último, com todas os primeiros períodos em curso. Desta forma, não ficamos reféns de algum atraso como consequência da pandemia”, relata a pró-Reitora de Ensino, professora Helena Amália Papa.

PESQUISA

Os trabalhos na área da pesquisa também seguem em ritmo constante. Com avanços na investigação científica e tecnológica, a Unimontes conta atualmente com 149 projetos em andamento, 48 grupos de pesquisa cadastrados e 184 linhas de pesquisa. Os investimentos no setor pela Universidade, em 2020, somaram R$ 1,46 milhão, viabilizados por meio de parceria com a agências de fomento, como a Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig). No ano passado, mesmo diante das dificuldades impostas pela pandemia, a Unimontes contou com 621 cadastros na iniciação científica e a instituição alcançou o total de 921 artigos científicos publicados por docentes, pesquisadores e acadêmicos.

EXTENSÃO E ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL

A Pandemia do Novo Coronavírus afetou de maneira significativa as relações sociais em toda comunidade. Diante dos obstáculos, a Unimontes se reinventou para dar sequência aos trabalhos extensionistas, voltados para a interação comunitária. De 131 projetos de extensão implementados, 116 tiveram continuidade em 2020, com o uso das tecnologias para o trabalho a distância, como a realização de eventos, minicursos, oficinas, webinares, workshops, simpósios, seminários, palestras e mesas temáticas. Avançamos também em áreas específicas no apoio ao estudante, como a política de assistência estudantil. Atualmente, são beneficiados 598 acadêmicos, por meio dos distintos auxílios: inclusão digital, moradia, creche, pedagógico e alimentação.

PÓS-GRADUAÇÃO E TESTES DA COVID-19

Durante o enfrentamento da pandemia, a Universidade mantém as atividades da pós-graduação Stricto sensu. Em 2020, 750 alunos foram matriculados nos 18 cursos próprios de mestrado e doutorado. Um dos destaques da Pró-Reitoria de Pós-Graduação foi a realização de testes de PCR para o Novo Coronavírus, realizados por meio do Laboratório de Pesquisa em Ciências da Saúde, instalado no HUCF. Com o apoio de parceiros estratégicos, como o MPMG, Novo Nordisk e MSD, além de voluntários, foram realizados 2 mil testes da Covid-19, sem nenhum custo adicional para o Governo do Estado.

OBRAS FÍSICAS

Além dos eixos estruturantes, a gestão superior da Unimontes tem direcionado esforços para oferecer melhores condições na infraestrutura dos seus prédios e unidades. Estão sendo investidos R$ 35.843 milhões em obras de construção e reformas e na aquisição de móveis e equipamentos, viabilizados pelo Governo de Minas por intermédio da Secretaria Estadual de Educação. Conforme aponta levantamento da Pró-Reitoria de Planejamento, Gestão e Finanças (PRPGF). Do montante, são aplicados R$ 16,8 milhões nas Escolas do Programa Brasil Profissionalizado, R$ 3,6 milhões em obras no campus-sede e R$ 1,9 milhão em construções e melhorias no Hospital Universitário.

Além disso, R$ 13,416 milhões serão direcionados para aquisição de móveis, equipamentos, materiais para manutenção e reformas no campus-sede e no HUCF. Entre as obras previstas estão a reforma dos telhados dos prédios dos centros de ensino do campus-sede, conclusão do Centro Tecnológico, reforma da Biblioteca Central e conclusão do depósito da Educação Física, além da substituição do piso das quadras de tênis de saibro para cimento. Será feita ainda a conclusão do Laboratório de Pesquisa em Saúde (Biotério) e a reforma no campus de Bocaiuva.

Comentários

Mais do Educadora FM