Norte de Minas recebe R$ 3,4 milhões
para a informatização de serviços de saúde

Cento e vinte e oito equipes de saúde da família e de atenção primária de 30 municípios que integram a macrorregião de saúde do Norte de Minas estão sendo contempladas com o repasse de recursos superiores a R$ 3,4 milhões, destinados à informatização e implantação do prontuário eletrônico. A iniciativa, do Ministério da Saúde, está prevista na Resolução 3.393 publicada dia 11 de dezembro. Serão transferidos aos fundos municipais de saúde R$ 27 mil 157 para a compra de equipamentos de informática, beneficiando cada equipe ainda não inserida no sistema de prontuário eletrônico.
Para o repasse dos recursos foram consideradas as equipes não informatizadas que, nas competências de julho a setembro deste ano não enviaram informações provenientes de sistema de prontuário eletrônico para a base nacional de dados do Sistema de Informações em Saúde para a Atenção Básica – (SISAB).
Os municípios que integram as áreas de atuação da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros e às Gerências Regionais de Saúde de Januária e Pirapora que fizeram adesão para o recebimento de recursos são: Jaíba (16 equipes); São Francisco (14); São João da Ponte (13); Brasília de Minas (9); Icaraí e São João das Missões (6 equipes em cada localidade); Matias Cardoso, São João do Paraíso e São Romão (5 equipes em cada município); Itacarambi, Nova Porteirinha, Santo Antônio do Retiro e Verdelândia (4 equipes); Japonvar, Ninheira, Padre Carvalho, Pintópolis e Ubaí (3 equipes em cada município).
Já com duas equipes de saúde da família ou de atenção primária à saúde que serão informatizadas estão: Bocaiúva, Glaucilândia, Juramento, Juvenília, Santa Cruz de Salinas e Serranópolis de Minas. Os demais municípios que estão sendo contemplados com o repasse de recursos para informatização e inserção de uma equipe de saúde na rede nacional de prontuário eletrônico são: Buritizeiro, Ibiaí, Lontra, Miravânia, São João da Lagoa e São João do Pacuí.
A superintendente regional de saúde de Montes Claros, Dhyeime Thauanne Pereira Marques entende que a adesão dos municípios à informatização vai possibilitar a melhoria da assistência prestada aos usuários que tiverem acesso a algum serviço da atenção primária à saúde, que se constitui a principal porta de entrada de pacientes no Sistema Único de Saúde – (SUS). “Com os dados dos usuários cadastrados na plataforma informatizada em nível nacional, os profissionais de saúde terão condições de agilizar as tomadas de decisões a partir do acesso às informações que estarão disponibilizadas em qualquer lugar do país”, observa a superintendente.
Segundo o Ministério da Saúde, por meio do prontuário eletrônico em qualquer Unidade Básica de Saúde em que o usuário do SUS for atendido, os profissionais terão condições de acessar os dados do paciente e tomar conhecimento de todo o seu histórico: exames realizados; receituário de medicamentos utilizados; vacinas tomadas; internações efetivadas em unidades hospitalares; entre outros.
A Atenção Primária é o primeiro nível de cuidado em saúde. São nesses serviços, próximos das residências ou dos trabalhos, que a população pode ter a sua saúde acompanhada no dia a dia, por uma equipe de profissionais, por meio de consultas e exames de diagnóstico, administração de vacinas, entre outros cuidados. Neste nível de atenção é possível resolver até 80% dos problemas de saúde das pessoas. Na atenção primária atuam as equipes de saúde da família, formadas por médicos, enfermeiros, dentistas, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde.

Ascom/ SES

Comentários

Mais do Educadora FM