Reanimação Neonatal e qualidade de vida do recém-nascido são temas de treinamento para a equipe da maternidade do HUCF

(*) Por Beatriz Davino 

De acordo com  dados do Ministério da Saúde, 25% das mortes infantis do país acontecem na primeira semana de vida. A atenção à saúde do recém-nascido, com o treinamento das equipes de atendimento, tem uma importância fundamental para garantir a  qualidade de vida para a gestante e o bebê, ajudando a prevenir as mortes prematuras.

 Nesse sentido, o Hospital Universitário Clemente de Faria, vinculado à Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes),  promove o treinamento de Reanimação Neonatal,  voltado para a equipe da sua maternidade. O objetivo é assegurar melhor assistência às parturientes e recém-nascidos, diminuindo os riscos de mortalidade na primeira semana de vida.

O curso conta com aulas práticas e teóricas, com abordagem de dados e informações atualizadas, a fim de que os profissionais sejam habilitados e preparados para a atuação na sala de parto, pois nela cada segundo é precioso para a vida da criança e da mãe.

O diretor administrativo do HUCF, Paulo Henrique Machado Ovídio, ressalta que a capacitação das equipes garantem a melhoria do atendimento aos recém – nascidos. “É muito importante para a instituição a promoção desse curso. Nós acreditamos que investir na capacitação dos profissionais favorece o conhecimento, aperfeiçoamento da assistência ao bebê e gestante. Além disso,  devemos preparar os profissionais da saúde para o trabalho de urgência e emergência, que é o atendimento neonatal”.

Theresa Raquel Bethônico, socióloga da maternidade do HUCF,  organizadora do evento,  salienta que trabalho desse diminui as estatísticas de mortalidade infantil.  “Esse curso é baseado com os mais novos e melhores dados científicos em nível nacional e internacional. Isso significa que traz o que tem de mais moderno na assistência à gestante e ao recém-nascido”, afirma Theresa Raquel, que  também  atende os casos de violência contra mulher e a criança.
 “O objetivo é aprimorar nossos métodos e ainda diminuir as estatísticas com a capacitação da nossa equipe. Somos um hospital de referência, ou seja, precisamos estar em constante evolução”, completa a socióloga.

Bárbara Franciele Carvalho Soares, médica residente de Pediatria do HUCF, relata  a capacitação  no trabalho dela. “O treinamento que o hospital está proporcionando ajuda a melhorar o meu desempenho de trabalho no dia a dia. Além disso, está agregando muito conhecimento para minha vida profissional, pois na fase neonatal as decisões precisam ser tomadas de maneira rápida para possibilitar uma melhor qualidade de vida para a criança”, relata Bárbara.

_______________________________________


(*) Estagiária de Jornalismo sob a supervisão de Wesley Gonçalves/Ascom/HUCF

Comentários

Mais do Educadora FM