Operação investiga possível esquema que teria gerado prejuízo superior a R$ 600 mil ao município de Nova Porteirinha, no Norte de Minas

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da 3ª Promotoria de Justiça da Comarca de Janaúba, com apoio da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), deflagrou nessa quinta-feira, 21, a Operação Firminha, cujo objetivo principal é apurar a utilização de “laranja” para prestar serviços ao município de Nova Porteirinha. A estimativa de prejuízo aos cofres públicos é de aproximadamente R$ 650 mil.

Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão nas cidades de Nova Porteirinha e Janaúba, além do afastamento cautelar de agente público, por 90 dias, supostamente envolvido na tentativa de obstruir a continuidade das investigações. Todas as diligências foram autorizadas pelo Poder Judiciário de Janaúba.

Os fatos ocorreram entre 2019 e 2020. Nesse período foram feitas contratações de pessoas pela empresa vencedora de licitação, com possível violação ao princípio do concurso público, contando com o envolvimento de empresários e servidores públicos municipais.

Durante as apurações realizadas pela Promotoria de Justiça, foram identificados substanciais indícios da contratação, pela empresa investigada, de pessoas próximas e parentes de servidores públicos responsáveis pela fiscalização e celebração do contrato com a prefeitura municipal de Nova Porteirinha, com reflexos em atos de improbidade administrativa, e possível dano ao erário.

Na operação foram empenhados 30 policiais militares, dois analistas do MPMG e foram utilizadas dez viaturas policiais. Foram apreendidos diversos documentos e eletroeletrônicos relacionados com as apurações. O material foi encaminhado ao MPMG.

Comentários

Mais do Educadora FM