Sem brincos, pulseiras ou anéis no hospital: Aroldo Tourinho promove campanha adorno zero

O Hospital Aroldo Tourinho, por meio do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) e do Núcleo de Segurança do Paciente, está realizando a Campanha “Adorno Zero” para sensibilizar seus servidores quanto ao uso indevido de acessórios no ambiente de trabalho.

A ação, que consiste no incentivo à não utilização de brincos, anéis, colares, broches, entre outros, tem a intenção de proporcionar mais segurança aos colaboradores e reduzir riscos de infecção aos pacientes, e segue a determinação da Norma Regulamentadora Nº 32 do Ministério do Trabalho, que proíbe uso de adornos em áreas onde exista o contato com os agentes biológicos, como o ambiente hospitalar.

O uso indevido de adornos ou adereços no ambiente hospitalar pode comprometer o estado de saúde de um paciente. Uma vez em contato com bactérias ou vírus, esse objeto também pode ser prejudicial a quem está utilizando ou às pessoas que entrem em contato com ele.

Segundo a enfermeira do SCIH, Raíssa Oliveira, é obrigatório para todo trabalhador do serviço de saúde, bem como daqueles que exercem atividades de promoção e assistência à saúde expostos ao agente biológico, independente de sua função, o não uso de adornos que coloquem em risco a própria saúde e a dos outros. “O uso de brincos, anéis, pulseiras e relógios por profissionais de saúde aumenta as chances de infecção entre os pacientes. A contaminação desses objetos pode durar horas e até dias”, alertou. “Nossa equipe faz visitas periódicas em todos os setores do hospital. Além de fiscalizar, buscamos ensinar sobre os riscos de infecção e de acidentes de trabalho relacionados ao uso dos adornos durante as atividades laborais, tanto para servidores, como para pacientes”, afirma.

A engenheira de segurança do trabalho do HAT, Gláucia Vieira Magalhães Rodrigues, explica que durante o ano são realizados vários eventos relacionados ao tema: “as orientações seguem as normas estabelecidas pelo Ministério do Trabalho, que alerta sobre a proibição do uso de adornos. É através dessas orientações que sensibilizamos e fortalecemos a cultura do não uso de acessórios. Com isso promovemos um ambiente de trabalho salubre e livre de riscos provenientes” concluiu.

Para Zilá Aparecida Soares Pereira, diretora de qualidade e inovação do Hospital Aroldo Tourinho, a promoção dessas ações de segurança é fundamental. “Promover um ambiente seguro para nossos pacientes e colaboradores é fundamental, por isso investimos constantemente em capacitações e orientações a todos. E essa campanha do Adorno Zero vem reforçar a nossa luta contra o trânsito de infecções cruzadas”, finaliza.

___________________
Martins / /Gerente de Comunicação Social

Comentários

Mais do Educadora FM