Chega a 117 o número de pacientes que testaram positivo para o novo coronavírus em Montes Claros

 

A Prefeitura de Montes Claros confirmou mais cinco casos de Covid-19 no município, nesta terça-feira (09). O número de infectados subiu para 112, sendo que destes três vieram a óbito.

Trata-se de uma mulher, de 23 anos, testou positivo e já é considerada recuperada. Duas mulheres de 49 e 36 anos e um homem, de 32 anos, têm o estado estável. Um menino, de 4 anos, também testou positivo. Todos os pacientes estão sendo acompanhados pela equipe de Vigilância Epidemiológica do município.

De acordo com último boletim, 4,642 pacientes já foram notificados em Montes Claros, destes 58 foram curados e há 107 casos confirmados e três óbitos.

Registros anteriores

Na noite dessa segunda-feira (08), mais seis casos de Covid-19, foram confirmados  pela  Prefeitura de Montes Claros. O  número de infectados na cidade subiu para 107, no município.

Segundo o Setor de Epidemiologia, os pacientes que testaram positivo são três mulheres de 21,26 e uma de 51 anos. Além de uma criança de 3 anos, do sexo feminino.

Todas as pacientes estão em isolamento domiciliar, e sendo monitoradas por uma equipe de saúde do município.

Uma adolescente de 17 anos, também testou positivo para o novo coronavírus. O estado de saúde da paciente é estável e se encontra em isolamento domiciliar. Já um homem de 50 anos que também teve o doença confirmada, já se encontra recuperado.

Dados Minas Gerais

De acordo com Secretaria de Estado de Saude de Minas Gerais, até o momento foram 16.102 casos confirmados. Estão em acompanhamento 8.340 casos e são 7.363 pacientes recuperados. Foram confirmados 399 óbitos.

Sobre casos suspeitos

Conforme nova definição de caso preconizada pelo Ministério da Saúde e Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais – SES, os casos anteriormente definidos como “suspeitos” passam a ser registrados nos sistemas oficiais de notificação como Síndrome Gripal Inespecífica, por não preencherem, em sua integralidade, critério para investigação laboratorial. Esses casos permanecerão sob acompanhamento das vigilâncias epidemiológicas estadual e municipal, mas deixam de ser tratados como casos suspeitos de COVID-19 e passam a ser tratados como síndromes respiratórias de interesse à saúde.

_________________

Da redação // Janaína Gonçalves // Foto: Divulgação

 

 

 

 

Comentários

Mais do Educadora FM