Prefeitura de Montes Claros trabalha para diminuir preconceitos e discriminações

 

Há 132 anos foi assinada, pela princesa Isabel, a Lei Áurea, acabando com a escravidão no Brasil. Apesar das inúmeras conquistas registradas ao longo dessas mais de 13 décadas de liberdade, muito ainda há de ser feito, principalmente no que se refere ao preconceito e à discriminação. Um trabalho nesse sentido, visando a melhoria da qualidade de vida dos descendentes de escravos e afro-brasileiros, vem sendo realizado pela Prefeitura de Montes Claros, através da Coordenadoria de Igualdade Racial. O órgão funciona na Casa da Cidadania, na Praça Raul Soares, no antigo prédio da Rodoviária.
A coordenadoria é ligada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e tem como diretor José Gomes Filho, defensor assíduo das causas relacionadas à “luta” pós escravatura. “Conseguimos algumas conquistas teóricas e práticas, sempre focando a diminuição dos preconceitos, dos traumas e das discriminações, uma vez que, no geral, no Brasil houve muita falácia em torno do assunto, mas pouco se fez para melhorar a vida dos que eram escravos ou de seus descendentes”, desabafou.
O diretor lembra que a Coordenadoria trabalha em conjunto com o Conselho de Igualdade Racial, presidido pelo artista plástico Gu Ferreira, bem como com grupos diversos que apoiam os afro-brasileiros, a exemplo da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFET). “Estamos dando total suporte em encaminhamentos para órgãos e entidades que prestam assistência em vários setores, a fim de amenizar o sofrimento dos afro-brasileiros que ainda enfrentam uma árdua luta contra o racismo”, concluiu.

__________________

Texto: Pedro Neto // Fotos: Divulgação

Comentários

Mais do Educadora FM