Prefeitura libera mais categorias profissionais da quarentena

 

A Prefeitura de Montes Claros publicou, no Diário Oficial do Município do dia 1º de maio (https://admin.montesclaros. mg.gov.br/upload/diario- oficial/files/edicoes/2020/ mai-20/ DiarioOficialEletronico01-05- 20.pdf), o Decreto Municipal 4.038, que traz importantes adequações ao Decreto 4.036, que dispõe sobre a implantação de monitoramento de casos suspeitos, barreiras sanitárias nas entradas da cidade e sobre as regras de quarentena para os visitantes e população residente com sintomas da COVID-19. Pessoas sem sintomas gripais que chegam a Montes Claros devem ficar isolados durante sete dias, e pessoas com sintomas gripais, durante quatorze dias.

Assim, com o objetivo de minimizar os transtornos advindos da aplicação das medidas necessárias à preservação da saúde da população, o decreto libera da quarentena obrigatória, desde que não apresentem sintomas, as seguintes pessoas:

– produtores e trabalhadores rurais e seus familiares, nos deslocamentos para a respectiva propriedade rural, situada no Norte de Minas Gerais;

– os componentes de forças de Segurança Pública e Defesa, nos deslocamentos para seus postos de trabalho;

– os profissionais de apoio às atividades industriais, agrossilvopastoril, de abastecimento de água, energia elétrica, esgotamento sanitário e telecomunicações, nos deslocamentos para sua atividade laboral;

– os profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, nos deslocamentos necessários para o exercício de sua atividade.

A Prefeitura já deu início ao funcionamento das barreiras sanitárias nas principais entradas da cidade, com o objetivo de identificar os visitantes, definindo aqueles que devem ficar em quarentena e conscientizando sobre as regras de isolamento na cidade. Importante ressaltar que pessoas suspeitas de estarem contaminadas e pessoas na quarentena serão monitoradas pela Prefeitura, que está adotando todas as medidas para minimizar a ocorrência da doença em Montes Claros.

__________________

Texto: ASCOM /// Fotos: Divulgação

 

Comentários

Mais do Educadora FM