11ª RPM alcança a maior redução de crimes violentos no estado em 2019

Presente em 77 (setenta e sete) municípios do Norte de Minas Gerais, a Décima Primeira Região da Polícia Militar (11ª RPM) inicia o novo ano com o compromisso de sempre: garantir a segurança dos cidadãos de bem. E, graças a esse empenho, expressivos resultados foram alcançados em 2019, com destaque para a redução de homicídio consumado em Montes Claros, sede da RPM e maior cidade da região, em 35,48 % (resultado de 2019 comparado com o de 2018), e, de 13,87 % na 11ª RPM, em relação a 2018.

O número de homicídios consumados em 2019 é o menor dos últimos 10 anos, tanto na 11ª RPM quanto em Montes Claros

Em 2010 ocorreram 61 (sessenta e um) homicídios em Montes Claros e, em 2019, foram 11 (onze), representando diminuição de 82% dessa modalidade criminosa. Desde 2016 a 11ª RPM vem reduzindo os crimes de homicídios.

Em 35 (trinta e cinco) dos 77 (setenta e sete) municípios integrantes da 11ª RPM não houve   homicídio consumado em 2019.

Outros números também merecem destaque:

Prisão de 780 (setecentos e oitenta) autores de crimes violentos, com redução de 40,64%, comparando-se o ano de 2019 com o de 2018 (a maior redução em todo o Estado de Minas Gerais, dentre as 19 Regiões da Polícia Militar); 2.214 (duas mil, duzentas e quatorze) armas de fogo apreendidas; 5.393 (cinco mil, trezentos e noventa e três) veículos apreendidos e outros 588 (quinhentos e oitenta e oito) recuperados; 11.034 (onze mil e trinta e quatro) Operações de Repressão Qualificada à violência e 14.911 (quatorze mil, novecentos e onze) de Policiamento Ostensivo Geral; atenção redobrada também para a segurança no trânsito com 402 (quatrocentas e duas) Operações Lei Seca. São Operações que, somadas, culminaram na prisão e/ou detenção de 15.198 (quinze mil, cento e noventa e oito) autores e na desarticulação de 26 quadrilhas ao logo do ano.

Em 2019, não houve ocorrência de ataque a instituições financeiras na 11ª RPM. A Operação em Padre Carvalho, em setembro do ano passado, com forte aparato policial, foi destaque nacionalmente. Uma das principais quadrilhas do “Novo Cangaço” foi desarticulada e impedida de assaltar um carro-forte na BR-251 e estabelecimentos bancários da região.

Ressalta-se que os dados apresentados foram submetidos às auditorias internas em âmbito dos Batalhões, Regiões da Polícia Militar e do Centro Integrado de Defesa Social, além de auditoria externa da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), garantindo, assim, maior confiabilidade.

Ações que contribuíram para esse desempenho:

Preventivas:

Operações diversas: blitz, lei seca, batida policial, stop preventivo, operações de combate ao crime de receptação e outras; palestras, Rede de Vizinhos e Comerciantes Protegidos, PROERD (a 11ª RPM foi a que mais formou alunos no Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência), em 2019 – foram quase 20 mil alunos; capacitação constante dos policiais; redução do quadro administrativo com o empenho de mais policiais nas ruas; antecipação ao crime com base em análises, orientando o lançamento do policiamento conforme mapas criminais; setorização do policiamento com fixação dos militares a seu setor de responsabilidade, aproximando cada vez mais o policial da comunidade; implantação das Bases de Segurança Comunitária (BSCs); monitoramento 24 horas através do Sistema Olho Vivo; monitoramento de presos em saídas temporárias ou regimes diversos de prisão, através da Patrulha de Execução Penal; lançamento de patrulhas especializadas como Grupamento Especializado em Policiamento em Áreas de Risco (GEPAR), Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica (PPVD), Patrulha de Prevenção ao Homicídio (PPH) e outros.

Repressivas:

Lançamento de patrulhas especializadas como Grupo Especializado em Rádiopatrulhamenro (GER), Tático Móvel (TM), Grupo Especial para Prevenção Motorizada Ostensiva Rápida (GEPMOR) e Grupamentos de Batida Policial; levantamentos de inteligência policial; checagens de denúncias aportadas na PMMG via 181 – Disque Denúncia Unificado (DDU) e 190.

Destaca-se também a redução de 27% dos crimes violentos e de 13% dos homicídios, em âmbito estadual. Resultados alcançados devido à articulação entre Comandos de Regiões Policiais Militares, tendo por base os protocolos e diretrizes da PMMG. Para isso, também foi preponderante a integração com os demais órgãos de segurança do estado – Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), Sistema Prisional; Poder Judiciário, Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), além da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal (PF) e sociedade civil organizada.

Ascom: PMMMG

Comentários

Mais do Educadora FM