Comércio em Minas Gerais avança 1,8% em novembro

Na passagem de outubro para novembro de 2019, na série com ajuste sazonal, o
volume de vendas do comércio varejista em Minas Gerais apresentou um avanço de 1,8%. A taxa
média nacional de vendas do varejo cresceu 0,6%, com predomínio de resultados positivos em 22
das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Roraima (9,3%), Rondônia (8,5%) e Acre
(6,7%). Por outro lado, pressionando negativamente, destacam-se: Amapá e Rio Grande do Norte
(ambos com -0,7%) e Santa Catarina e Distrito Federal (ambos com -0,6%).
Na comparação com o mesmo período do ano anterior, a variação das vendas
do comércio varejista em Minas Gerais foi de 3,4%, acima da variação nacional (2,9%). Houve
predomínio de resultados positivos em 22 das 27 Unidades da Federação, com destaque para:
Roraima (18,2%), Amapá (16,1%) e Amazonas (13,3%). Por outro lado, pressionando
negativamente, figuram cinco das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Piauí (-1,7%),
Sergipe (-1,6%) e Alagoas (-1,0%).
Na variação acumulada no ano, observa-se que o indicador do comércio varejista
nacional foi de 1,7%, sendo que 19 das 27 Unidades de Federação apresentaram indicadores
positivos, com destaque para Amapá (14,2%), Santa Catarina (8,6%), Amazonas (8,0%) e
Tocantins (6,2%). Já Minas Gerais apresentou acumulado no ano de 0,8%.
Na variação acumulada em doze meses, observa-se que o indicador do comércio
varejista nacional foi de 1,6%, com 21 das 27 Unidades de Federação apresentando indicadores
positivos. Os destaques foram Amapá (12,8%), Santa Catarina (8,4%) e Amazonas (7,1%). Minas
Gerais apresentou acumulado nos doze meses igual a 0,0%.
Em síntese, em novembro de 2019, o volume de vendas do comércio varejista nacional
avançou 0,6%, frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais,
sétima taxa positiva consecutiva, período em que o varejo acumulou ganho de 3,3%. O comércio
varejista avançou 2,9% em novembro de 2019 frente a igual mês do ano anterior, oitava taxa
positiva seguida nessa comparação. Com isso, o varejo acumulou avanço de 1,7% de janeiro a
novembro de 2019, comparado a igual período do ano anterior. O indicador acumulado nos
últimos doze meses, ao passar de um avanço de 1,8% em outubro para 1,6% em novembro,
sinalizou perda de ritmo nas vendas.
De acordo com o Quadro 1, em Minas Gerais, as atividades que se destacaram com
variações positivas, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, para o comércio varejista,
foram: Móveis (24,2%), Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação
(13,0%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (11,2%) e Artigos farmacêuticos, médicos,
ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (9,5%). Por outro lado, o setor de livros, jornais, revistas
e papelaria (-17,8%) e eletrodomésticos (-5,2%) se destacam com as maiores reduções, em
termos de magnitude, quando comparados com o mesmo período do ano anterior. Já no comércio
varejista ampliado, o setor de veículos, motocicletas, partes e peças (14,2%) apresentou
novamente avanço, enquanto o setor de material de construção (-5,3%) recuou.

 

IBGE – Pesquisa Mensal de Comércio

Comentários

Mais do Educadora FM