Unimontes estreita ainda mais relações com a China

A Universidade Estadual de Montes Claros poderá firmar de vez acordos de cooperação com universidades chinesas, como incentivo ao desenvolvimento de projetos conjuntos de pesquisa. O assunto foi novamente discutido nessa quinta-feira (12/12), durante visita de cortesia à Universidade do CEO da Sul Americana de Metais (SAM), Jin Yongshi, que foi recebido pelo reitor da Unimontes, professor Antonio Alvimar Souza.

Entre os pontos observados no encontro, ficou acertado o intercâmbio cultural, a partir da possibilidade de implantação na Unimontes de um núcleo do Instituto Confúcio, órgão vinculado ao governo chinês, e a oferta de cursos da Língua Portuguesa praticada no Brasil em universidades chinesas, dentre outras demandas. A possibilidade de parcerias na área técnica-acadêmica também foi articulada.

O reitor manifestou interesse da Universidade em abrigar o Instituto Confúcio e a intenção de enviar professores para o ensino da língua portuguesa na China. A proposta foi apresentada pela Universidade em setembro deste ano, quando o cônsul-geral da China esteve em Montes Claros para participar do 1º Seminário Inovação de Comércio de Serviços China-Brasil. “Vamos seguir os trâmites legais da Universidade para, brevemente, chancelarmos esta parceria que beneficiará toda a comunidade acadêmica. Trata-se de mais um projeto de oportunidade para todos”, comemorou o reitor. A perspectiva é que a parceria seja firmada entre a Universidade de Estudos Internacionais de Pequim (Beijing InternationalStudiesUniversity – BISU) e o Instituto Chinês para o Comércio de Serviços – China Institute For Trade Service.

Jin Yongshi assegurou que a proposta do Governo da China é contar com a colaboração de universidades chinesas e brasileiras, visando o desenvolvimento conjunto de pesquisas para a solução de problemas comuns aos dois países. Também participaram da reunião a vice-reitora Ilva Ruas Abreu, integrantes da gestão superior e professores da Universidade.

Instituto Confúcio

Vinculado ao Ministério da Educação da China e sediado em Pequim, o Instituto tem como objetivo promover a língua e a cultura chinesa, facilitando o intercâmbio com outras instituições em todo mundo. Na oportunidade, será discutida a possibilidade de parceria com a Universidade Estadual de Montes Claros, que já oferece, por meio da entidade e em parceria com a UFMG, os cursos de Mandarim (idioma oficial chinês) e de Tai Chi Chuan.

Crédito das Fotos:  Andrey Librelon/Unimontes

Comentários

Mais do Educadora FM