Montes Claros realiza “Dia D” de vacinação contra o sarampo

A Prefeitura de Montes Claros realizou neste sábado, 19, o “Dia D” da primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo. Nessa fase da ação, o público-alvo são as crianças de seis meses a menores de cinco anos que ainda não tomaram as duas doses da vacina. O município disponibilizou 24 unidades de saúde para a aplicação.

Além da imunização, houve a conferência das cadernetas de vacinação das crianças, para atualização. As pessoas que não estavam enquadradas como público-alvo, mas tinham dúvidas se haviam sido vacinadas e procuraram as unidades, também foram imunizadas. O público-alvo da vacinação em Montes Claros é de quase 19 mil crianças, sendo que 80% dessa população já foi imunizada. A meta da Prefeitura é vacinar o restante desse público, ou seja, cerca de 4 mil crianças.   

Os clubes rotarianos de Montes Claros aproveitaram para realizar uma Rua de Lazer ao lado do Posto de Saúde da Vila Oliveira, onde ocorreu a abertura do “Dia D”. Os oito clubes da cidade, liderados pelo Rotary Clube Montes Claros Oeste, desenvolveram o projeto e participaram do lançamento.

A abertura do “Dia D” foi realizada na UBS da Vila Oliveira e contou com a presença da secretária Municipal de Saúde, Dulce Pimenta; da coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Prefeitura, Mara Ribeiro; da coordenadora do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Saúde do Trabalhador da Superintendência Regional de Saúde, Agda Soares da Silva, e de servidores da Saúde.

Em sua fala, Dulce Pimenta destacou que “a cobertura vacinal em Montes Claros atende os dados preconizados pelo Ministério da Saúde, mas a população deve ficar atenta e procurar com responsabilidade as Unidades de Saúde para se imunizar. Se a pessoa tem certeza que já foi vacinada, não tem porque ela se preocupar. Assim as doses sobram para quem realmente precisa da vacina”.

Preocupada em proteger a saúde da filha Eliza, Verônica Rebelo foi a primeira a ser atendida na ação do “Dia D”. Além de imunizar a criança contra o sarampo e a meningite, ela aproveitou para tomar a dose contra o sarampo. “Temos que ficar atentas e não deixar que um novo surto dessa doença volte. Temos que ter a nossa responsabilidade também”, afirmou.

Heloisa de Amorim também aproveitou a ação e levou a filha Maria, de seis meses, para tomar uma dose da vacina contra o sarampo. “Nesse caso é dada a primeira dose, que chamamos de dose de bloqueio. Quando ela completar um ano, ela vai tomar a segunda”, explicou Mara Ribeiro, coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Prefeitura.

Texto e Fotos: Rubens Santana 

Comentários

Mais do Educadora FM