Festival de Arte Psiu Poético movimenta cidade de 4 a 12 de outubro e tem a Unimontes como parceira

Realizado há 33 anos em Montes Claros, o Salão Nacional de Poesia Psiu Poético ganha uma nova denominação na sua edição 2019, que será realizada no período de 4 a 12 de outubro. O evento tornou-se agora um Festival de Arte Contemporânea Psiu Poético, com poesia, literatura e cinema. A Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) é uma das parceiras do Festival, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura de Montes Claros.

“A Universidade é a nossa parceira permanente. A ideia é permitir que os professores e alunos possam ter mais acesso à arte e à cultura”, afirma o idealizador e coordenador do Psiu Poético, o poeta Aroldo Pereira. Ele lembra que a proposta também é fomentar o debate e os estudos literários meio acadêmico.

O Psiu Poético é o maior salão de poesias do Brasil. Aroldo Pereira destaca que, na 33ª edição, além da exposição de poesias e poemas no Centro Cultural Hermes de Paula, o evento contará com lançamento e exibições de filmes (curtas e longas) no “Psiu Cinema”, lançamentos de livros e performances musicais. O festival levará a arte e cultura a diferentes espaços da cidade, com acesso gratuito.

PAES NO PSIU

Dentro da programação haverá, ainda, palestras e debates sobre as obras indicadas para o Processo de Avaliação Seriada para o Acesso ao Ensino Superior (PAES), o vestibular seriado da Unimontes. As discussões com abrangência para a 1ª, 2ª e 3ª etapas estão marcadas para os dias 8, 9 e 10 de outubro, no Centro Cultural, sempre às 15 horas.

O ciclo de palestras e debates começa no dia 8, com abordagem das obras da primeira etapa do PAES: “Ubirajara”, de José de Alencar; “História da Província de Santa Cruz”, de Pero de Magalhães Gândavo; “O Guarani”, de Norma Benguell; “Desembarque de Cabral”, de Oscar Pereira da Silva e “Seleção de Obras Poéticas”, de Gregório de Matos. As palestras serão apresentadas por Marina Couto, Auri Tiago e Rennê Flávio Lopes Santos. Também serão realizadas intervenções poéticas por Hérryton Machado Barbosa, Emanuelly Gonçalves e Reh Freitas.

No dia 9, serão debatidas as obras do PAES/segunda etapa: “Dom Casmurro”, de Machado de Assis; “São Bernardo”, de Graciliano Ramos; “Lira dos Vinte Anos”, de Álvares de Azevedo; “Faltando um Pedaço”, de Djavan; e “Arrufos”, de Belmiro de Almeida. Os palestrantes serão Márcio Morais e Haroldo Prates. Haverá intervenções poéticas Karla Celene Campos, Gilberto Medeiros e Dóris Araújo.

No dia 10, também às 15 horas, serão realizadas palestras sobre as obras da terceira etapa do PAES: “O Mulo”, de Darcy Ribeiro; “A teus pés”, de Ana Cristina César; “Tecnopoesia”, de Antônio Miranda, “Cadernos Negros – Volume 40 – “Contos Afro-Brasileiros”; “Priapo de Ébano”, de Amelina Chaves; e “Diversidade”, de Lenine. As produções serão abordadas pelos palestrantes Pablo Diassi, Rose Daine, Viviane do Vale, Ane Brasilinha e Luciane Mota. Estão previstas intervenções poéticas por Mel Oliva, Enzo Teixeira e Santinha Teixeira.

Ainda nas atividades do Festival Psiu Poético, no dia 12, às 10 horas, no Centro Cultural, será apresentado o espetáculo de teatro infantil “Pianíssimo – A História de um Piano Encantado”. A montagem é dirigida pela professora Mirian Valderez, do curso de Artes/Teatro da Unimontes.

HOMENAGEADOS

Durante o Festival de Arte Contemporânea Psiu Poético serão homenageados seis nomes da poesia e do cinema nacional: Olívia Ikeda, poeta pernambucana que,atualmente, reside em João Pessoa (PB); João Diniz, poeta, arquiteto e músico; Luciana Martins, poeta e escritora maranhense, mestre em literatura pela Universidade de Brasília (UnB) e doutora pela Universidade de São Paulo (USP). Jairo Fará, escritor, cineasta e professor do curso de Jornalismo da Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ).

Uma das homenageadas será Rosani Abou Adal, paulistana, poeta, jornalista e editora do jornal “Linguagem Viva”, que comemora 30 anos de existência.

Também será homenageado no evento o cineasta, ator e produtor cultural montes-clarense Paulo Henrique Veloso Souto, autor do premiado curta “Aníbal, um carroceiro e seus marujos”, que resgata as Festas de Agosto de Montes Claros e será exibido durante o festival. Conhecido como o “rei das pontas”, Paulo Henrique foi o ator que mais fez participações especiais no cinema brasileiro entre os anos de 1970 e 2000.

Comentários

Mais do Educadora FM