Pedreiro mata idosa no bairro Santa Rita em Montes Claros

O suspeito foi encontrado, quando tentava fugir em um caminhão na MG 122 próximo a Capitão Enéas

Janaina Gonçalves

Um homem de 37 anos foi preso na manhã desta terça-feira (20), quando tentava fugir da polícia após cometer um crime de latrocínio em Montes Claros. Ele é suspeito de matar Elvira Cataruci Albertini, de 66 anos.

O homem foi detido pela PM, quando seguia de carona em um caminhão na MGC 122, próximo a Capitão Enéas. Ele estava em prisão domiciliar por roubo em junho deste ano e já tinha outras passagens pela polícia.

Como ocorreu o fato

O crime ocorreu, na manhã dessa segunda-feira (19). Segundo informações da Policia Militar, as imagens das câmeras de segurança ajudaram na identificação do suspeito e na confirmação dos fatos. Elvira Cataruci Abertini saiu de casa, para verificar o andamento de uma obra em um dos imóveis dela. O serviço estava sendo realizado pelo suposto pedreiro, Marcos Guaribano, de 37 anos, que foi contratado por uma inquilina que estava saindo da casa que era de Elvira, no bairro Santa Rita.

De acordo com o Capitão da Policia Militar, Edson Luiz Gonçalves, “nas imagens os militares identificaram o momento em que Elvira Albertini entra no imóvel, por voltas das 9h30, e, 20 minutos depois, Marcos Guaribano foi visto saindo do imóvel, com o celular e dinheiro da vítima. Logo em seguida retorna ao imóvel com outra roupa e sai com o carro da idosa. Durante as buscas, na casa do suspeito, foi constatado que ele havia saído para fazer um serviço de pintura, mas que não havia retornado. O patrulhamento prosseguiu pelos bairros adjacentes e a polícia conseguiu localizar o veículo, que foi abandonado próximo a um motel na BR-135” – explica o tenente.

O tenente Edson informou também, que durante a ocorrência foi encontrado o chip do celular da idosa, com uma moradora de rua. Ao ser questionada, ela relatou que teve relações sexuais com o Marcos e que recebeu o aparelho como forma de pagamento e que já tinha vendido o telefone. Ela contou ainda que havia outra mulher com ele no motel, e teriam ficado juntos, por volta de 21hs.

A policia esclareceu que um filho de Elvira, estranhou a demora da mãe e foi até a obra. Ele encontrou o corpo da mãe envolvido em panos e sacos plásticos, dentro de um dos quartos do imóvel.

Segundo o delegado da Policia Civil, Herivelton Ruas a perícia compareceu até o local e foi constatado que além da vítima ter sido morta, teve os braços e pernas amarrados e possuía sinais de estrangulamento. “O corpo de Elvira Abertini foi levado para o Instituto Médico Legal, onde foi realizado um exame para verificação se houve abuso sexual da vitima, o resultado deve sair em 30 dias. A causa inicial da morte foi traumatismo craniano, mas as investigações continuam” – esclarece o delegado.

O delegado pontuou também que, o acusado já vem cumprindo pena, nos presídios da região. “Em 2002 ele foi preso por tentativa de estupro, por roubo e estava em prisão domiciliar. Ele foi encaminhado novamente ao presídio de Montes Claros, se condenado pode pegar entre 20 a 30 anos pelo crime de latrocínio, caso seja confirmado algum tipo de abuso sexual a pena aumenta em mais 15 anos de reclusão”- finaliza.

 

Comentários

Mais do Educadora FM